O poder da regra

RH

Em primeiro lugar o post poderá desagradar. O poder da regra terá um entendimento diferente, confira.

Vou apresentar dois conceitos básicos norteadores do pensamento aqui proposto.

Segundo o Michaelis:

Regra: O que regula, disciplina ou rege; norma, preceito, rédea. Preceito que determina uma norma de conduta e de pensamento.

Segundo artigo do site Movidesk:

O Customer Centric (centrado no cliente) é uma filosofia de negócio em que as ações estratégicas são desenvolvidas tendo o consumidor como foco. Dessa forma, a empresa constrói seus processos pensando em sempre otimizar a experiência do cliente. Essas organizações respeitam os consumidores e os valorizam, porque entendem quão importantes eles são para o negócio. (Para saber mais clique aqui).

Agora vamos a duas perguntas:

  1. Regra é regra. Certo? Correto.
  2. Sem clientes não existe faturamento. Certo? Depende da arrogância como foi respondida à pergunta anterior.

Em empresas calcadas na mediocridade em acreditar que sua posição superior é um status quo inabalável a segunda pergunta vem acompanhada de um riso de deboche do gestor/funcionário superior/simples funcionário que pensam na obviedade da resposta. Funcionários mais astutos irão responder com depende, nem sempre, na maior parte das vezes…

As regras são para serem cumpridas. No entanto, o que deve ser seguido é o compromisso de entrega de valor ao cliente. Muitas vezes, em grandes companhias verticalizadas e sem cultura de confiança, de entrega, de objetividade e de resolutividade, o cliente é visto como um estorvo. E, muitas vezes, o cliente é penalizado por problemas sem solução, ou com morosidade de solução pelo simples fato de uma regra não fazer menor sentido se o cliente é a parte mais importante da empresa.

Vamos ao seguinte caso:

A regra vai facilitar a vida de todos, agregando valor ao cliente a imagem da instituição? Não.
É possível criar um atalho de solução? Sim.
É errado? É.
Alguém será prejudicado com o desvio da regra? Não.
Então faça.

Porém, fazer algo errado pode ter uma dura penalização. O motivo principal: a regra salvaguarda os medíocres de sua inoperância. Ou seja, não fiz, não faço e não me arrisco, pois, a regra não deixa. Mais fácil agir assim, não é?

O desafiante que quer resolver o problema (preocupado na solução e não na causa) está disposto a calcular e correr riscos para resolver, mas que a regra o impeça de tal solução.

Parece óbvio tudo isto, porém, na vida real não é. E cada vez mais as grandes empresas perdem bons profissionais pois apostam em sistemas cada vez mais rígidos, complexos e repletos de manuais e reuniões de alinhamento sem fim.

Quando os clientes não percebem mais valor no negócio e os funcionários geradores de lucro não se esforçam mais, a história já nos deu vários exemplos de como será o final.

O poder da perda

carreira, RH

Em primeiro lugar o poder da perda é algo que uma geração nascida após os anos 2000 e 2010 talvez não tenha tão presente. É uma geração que nasceu vitoriosa. Pentacampeã.

Uma geração que viu seus pais estabilizados e construindo certo patrimônio e adquirindo bens de consumo. Uma geração que consegui ter fácil acesso a crédito (via fintechs) e conseguiu adquirir em menos tempo coisas que seus pais levaram anos, décadas, para conseguir.

Muitas pessoas de sucesso são taxas de arrogantes ou prepotentes, no entanto, observo um comportamento padrão em pessoas de sucesso que cresceram de baixo. Diferente daquelas que arrancaram de um nível de sucesso herdado de novo ou de patrimônio do seu patriarca. No entanto, aqueles que compreende a máxima de: Vô rico, pai nobre e filho pobre, age diferente não deixa isto ocorrer.

E para evitar o fracasso de uma sucessão a percepção que tenho é que os patriarcas embutem na cabeça dos novatos que as coisas não são fáceis e que merecem ser conquistadas. E isto vale para tudo. Vale para bens, vale para relações, vale para sentimentos e tudo o que possa ser conquistado com suor e perdido sem mais nem menos.

Conquistar com o próprio suor o seu espaço é o maior ensinamento que pode ser transmitido. O espaço é a confiança de poder realizar suas conquistas com a glória de ter valido a pena o esforço compreendido. De compreender com sua sabedoria, competência e habilidades logrou êxito nos objetivos propostos.

Portanto, saber perder, saber ouvir o silêncio, saber o gosto do desprezo, saber compreender a exclusão e o descarte são fundamentais para o crescimento pessoal. A maturidade que muitos atestam vir com a idade ou a vivência pode ser menos dolorosa se aprendida pela observação. A transmissão de uma geração para a outra pode dar um ganho exponencial e a multiplicação de patrimônio. Infelizmente, quem não sabe conviver com a perda, dificilmente será satisfeito com o gosto da vitória. Pois, este gosto nunca foi devidamente produzido.

Mantenha seu cérebro ativo

carreira, RH

Em primeiro realizar tarefas novas nos mantém jovens, modernos e atualizados. Ser curioso e sem preconceitos para novas experiências favorecem a manutenção de um cérebro ativo e vivo. Obviamente, manter valores e conceitos são importantes para uma vida firme e uma base moral para encarar as coisas.

Aprender uma nova língua é um grande passo para aprender cultura e também crescer profissionalmente. Desbravar o novo, ter um objetivo e a motivação por conseguir ver avanço são coisas que engrandecem o ser. Além disso, nos permite conhecer um novo mundo sem sair de casa. Ler, ler livros é muito. Colocar como hábito a disciplina de ler no mínimo 10 páginas por dia é um excelente compromisso para romper a inércia e começar a ler.

Iniciar uma atividade física ou esporte novo nos dão habilidades corporais que além da saúde, trazem e elevam nossa autoconfiança e a valorização do “eu”. Além de atividade física, já pensou em praticar um esporte de luta? Navegação a vela? Algo diferente é muito bom para o corpo e mente.

Realizar estudos de qualificação (pós graduações, cursos de profissionalização, certificações técnicas) além do ganho profissional (de empregabilidade e de remuneração) a valorização por terceiros do seu conhecimento e do trabalho que realiza, proporcionam uma tarimba de êxito.

O livro Mantenha o seu cérebro vivo possui exercícios que auxiliam a desenvolver a capacidade de raciocínio. Utilizar a mão contrária para tarefas rotineiras, aprender novas atividades, entre outras coisas, elevam sua capacidade mental. Muitas vezes, pequenas tarefas feitas de modo diferente criam um enorme impacto na parte sedentária e automática do seu cérebro.

Jogar xadrez é algo que me fascina. Já fui melhor, atualmente, por não praticar, estou muito mal. Comprei livros e será minha próxima meta (concomitante ao estudo de inglês) de aprendizado.

Portanto, que atividades tem se permitido realizar para desenvolver seu cérebro? Conte abaixo, nos comentários, as atividades que desenvolve ou que planeja desenvolver. E boa jornada no seu desenvolvimento.

Livros poderosos e o seu Mindset

livros, RH

Em primeiro lugar a crise é uma seara de boas oportunidades. De fato, muitos irão morrer (seleção natural) e muitos negócios irão falir (limpeza natural). Percebendo os fatos e não podendo fugir deles, o que estas fazendo para tentar sobreviver, sair do círculo vicioso e aproveitar oportunidades?

Lendo livros? Cursos online? Terminando estudos e especializações? Destravando o curso de línguas? Preparando para certificações profissionais? Provas de classe?

Estas cuidando do corpo? Academia? Treinos em casa? Dieta equilibrada? Cortando álcool e doces?

Estas cuidando do espírito? Rezando e orando? Meditando? Cultivando o silêncio? Realizando boas ações?

Livros poderes são aqueles que ficam na frente da prateleira de livros. Aqueles que se posta na rede social e indica aos amigos. Recentemente li o livro Mindset de Carol Dweck. Um livro de conteúdo e que te agrega valor pelo conhecimento embarcado. Com certeza, para produzir a imensidão de conhecimento, a autora demandou muito tempo e dedicação A praticidade do aprendizado torna a leitura obrigatória para quem quer ascender na vida. É um livro que é útil para qualquer pessoa que deseja ser o melhor no que faz. Muitas vezes, presos a vícios rotineiros, não percebemos o mundo a nossa volta e permanecemos na marcha ré. Para sermos melhores, as vezes abrir mãos de muitas coisas e focar energia naquilo que gerar resultados. Boa parte do tempo demandamos energia em situações que não agrega nada. Pense nisto!

Além disso, estou intensificando meus estudos no inglês, se tudo ocorrer bem e houver planeta terra, ano que vem, vou postular um intercambio em um país de língua inglesa. Pode ser até as Malvinas Argentinas!

Portanto, com a dica de leitura do Minset friso a necessidade de aproveitar o tempo livre da quarentena para largar na frente. Será impossível ficar aberto até o descobrimento da vacina e de remédio eficaz. Quando a economia voltar a normalidade, qual é a tua posição no grid de largada? Evoluiu ou engordou na quarentena?

5 am

carreira, Pessoal

Em primeiro lugar, resido atualmente em Porto Alegre. A vida está muito corrida e eletrizante. Recentemente concluí meus objetivos de pós graduação. Terminei 3 pós que estavam travadas. Conquistei mais uma certificação bancária. E, emagreci. Foram grandes avanços para uma mudança do interior para Capital.

A leitura segue me acompanhando. E recentemente li O Milagre da Manhã de Hal Elrod. Meus pais sempre me falaram: Deus ajuda quem cedo madruga. Sempre gostei de acordar cedo e resolver as coisas. Nunca tive dificuldade de acordar cedo.

Após ler este livro tomei a iniciativa de acordar as 5 da manhã para avançar em temas importantes e resolver concluir o meu inglês (iniciar novamente). E, a noite melhorar meu condicionamento físico. Planos para 2020.

E, falando em 2020, quais são os teus planos?

Momento sabático

Administração, carreira, Pessoal

Em primeiro lugar o momento sabático já foi incluído no teu planejamento de vida?

Em partes decidi que 2019 seria um momento de evolução e amadurecimento do meu conhecimento das Ciências Administrativas. Se tudo ocorrer bem, neste ano concluo mais 3 pós-graduações. E assim, totalizando 4. Fiquei muito tempo entre a primeira e estas 3. Se tivesse me organizado melhor financeiramente e emocionalmente, já teria algo em torno de 6. Ainda faltam dois temas para incluir nas especializações (quem sabe ainda não realizo mais duas no segundo semestre do ano).

O que irei comentar agora parecerá contraditório, mas não é. Especialização é sinal que tu vais seguir uma área. No entanto, quem é formado em Administração (que é um generalista) pode sim aprofundar-se em grandes áreas. Pode sim definir grupos de atuação e seguir. Eu defini assim:

Pessoas -> Negócios (Comercial e Estratégia) -> Agronegócio = Capacidade de educação (Ensino do conhecimento acumulado).

Pessoas é o início, é a base. De nada adiante compreendermos a técnica e esquecermos de que precisamos e nos relacionamos com pessoas. E, sempre, sempre tu estarás vendendo: uma ideia, um produto, um serviço ou um trabalho e etc. O êxito também se deve pelo amplo conhecimento de um produto, uma área, uma especialidade. Ao final, nada mais grandioso do que replicar toda tua bagagem de conhecimento.  

De fevereiro a agosto de ano, planejo concluir minhas 3 Pós em andamento: Pós em Gestão da Tecnologia da Informação, Pós em Gestão Comercial e Marketing, e MBA em Agronegócios. E está sendo muito gratificante, pois chego do meu trabalho (resido perto do trabalho e de outras comodidades que me dão tempo), e logo faço um chimarrão bem topetudo e fico ligado nas aulas. Como são todas à distância, tenho compromisso de assistir as aulas todos os dias. Faço os trabalhos online e as provas nos polos. O ensino a distância necessita de muita disciplina. Do contrário, não se aprende nada.

A rotina que criei de trabalho – aula me forneceram apetite para ir à academia e espraiar a mente. Às vezes, corro na Orla do Rio Guaíba e admiro um magnífico por sol. Essa brecha nos estudos e uma dieta equilibrada já me consumiram saudáveis 9kg.

Sendo assim, planeje teu momento sabático. Eu estou sem filhos, sem casa para manter, com energia e tempo. Assim, não há momento mais adequado do que esse. Após ler isso, irá colocar isso nos teus planos?

Carreira e Finanças [2]

carreira, dinheiro

O teu salário e o teu esforço

Em primeiro lugar muitas pessoas não valem o que ganham. Já pensou nisso? O teu esforço, trabalho e resultado gerado pagam o que tu ganhas?

Provavelmente, tu está pensando…

E chegou a conclusão que sim! Mas, muitas vezes não estamos certos.

E quando tu começa a compreender isso, há a facilidade de enriquecer. Quando se pensa na geração de valor por meio do serviço que tu presta, tu compreende o teu valor no mercado. E, conhecendo esse valor de mercado, tu pode galgar cargos e empregos melhores.

Faça a conta, e compreenda quanto tu custa pra empresa, e quanto os teus negócios (produtos produzidos, serviços prestados, e etc.) geram de retorno para a empresa. Ao chegar essa conta, se o saldo for positivo para a ti, ou seja, tu ganha menos do que produz: ótimo! É sinal que tu podes galgar coisa melhor. Se a conta que fizeres for negativa, cuidado, alguém pode te substituir.

Buscando melhores oportunidades e melhores salários, controlando os gastos, poderá evoluir em seu patrimônio. Poderá investir em melhores cursos, viajar, ter bens, usufruir de bons serviços e aproveitar a vida.