Faça asneiras

Administração, Pessoal, RH

Em primeiro lugar fazer diferente é sempre dito por chefes para os seus subordinados.

Na prática, muitos chefes não concordam com as práticas distintas do comum pratica pelos funcionários. Dúbio isso, não é? Mas assim que as coisas funcionam.

No entanto, faça asneiras! Pense fora do quadrado! Liberte-se das amarras e faça diferente. Crie, pense e execute. Gere resultados satisfatórios. As mesmas práticas, os mesmos processos nem sempre trazem resultados diferentes e melhores. A partir do momento em que o grupo, incluindo seu chefe, perceberão que fazendo diferente pode trazer resultados melhores, muitos poderão executar do mesmo modo. Quase como efeito manada!

Perder o emprego por fazer asneiras é o risco que corre. E no outro lado da rua, pode haver um líder e uma empresa disposta a pagar por pessoas que não sossegam, e estão sempre fuçando em algo. Quer pagar para ver? Arrisque.

O passado tão presente

Empreendedorismo, Ensino de Administração, Pessoal

Em primeiro lugar as leituras dos livros clássicos escritos no distante passado são fundamentais para uma melhor compreensão do presente e de como podemos pensar para o futuro.

Recentemente li o livro de Karen McMreadie que realiza interessantes interpretações dos clássicos dos séculos passados. Sua visão sobre Adam Smith é fantástica. Os conceitos da valorosa obra de Smith são resumidos por ela de modo atual e divertido.

Lendo este resumo sobre A Riqueza das Nações, percebi o quanto o mundo pouco mudou. Ou quanto não evoluiu. Ou, o quanto Smith estava certo.

Confesso que aprendi muito ao ler o resumo. Confesso que mudei, e tomei algumas atitudes de precaução que há anos Adam Smith já apontava. Principalmente sobre as mazelas do capitalismo.

A leitura de livros do passado toma sentido quando lermos algo sobre o futuro atual e o futuro platônico. A leitura das grandes obras se torna gostosa quando se realizam analogias com o que se vive. Por isso, ler Platão só faz se sentido se quem está lendo pode extrair algo – independente da profissão em que atua.

Pense e reflita sobre as leituras chatas: elas podem ensinar muito mais do que se imagina. Leia-as nem que isso demoro 1 ano. Não vi ninguém ficando burro ou pobre fazendo coisas chatas, apenas mais egoístas.

O tempo não para

Pessoal

Em primeiro lugar parecia ontem que começa a escrever neste blog. Motivado pelo intercambio coloquei em prática um sonho: o sonho de escrever.

Hoje meu blog conta um pouco das minhas experiências e serve para a minha gestão do conhecimento. Com o afinco de um escritor iniciante escreverei para mim e quem desejar compartilhar comigo estas experiências.

Obrigado, muito obrigado.

Argentina Agora

Geral, Intercâmbio, Política

Em primeiro lugar, Argentina sempre se considera em crise. Ademais desta questão psicológica, o povo argentino não aguenta mais a instabilidade econômica.

Em uma breve comparação com o Brasil nos faz pensar que é a corrupção que corroí a Argentina. Mas, penso que o que falta é uma continuidade de políticas financeiras, econômicas e de desenvolvimento em longo prazo. É engraçado, pois os argentinos comentam que se um governo começa uma obra pública o governo posterior faz questão de finalizar. Então, o problema é mais complexo.  Na verdade falta qualidade de gestão.

A YPF tem que ser nacional, assim como todos os recursos naturais devem ser do Estado, ou seja, do povo. Óbvio que a crise europeia faz com que a Espanha chore pela YPF. Agora, a Argentina não deve deixar que outros países passem por cima de sua soberania nacional para fazer dela uma colônia. Assim, como penso que as sanções em retaliações a decisão de nacionalizar a YPF são uma verdadeira baixaria.

Por fim, penso que a Argentina deve gerir melhor seu caixa, lutar por seus direitos e por seus recursos. Porém, penso apenas que deve reaver decisões como fechar as importações, pois isso sim não fará bem ao país. Assim como elevar o preço da erva, porque neste caso, nem a política do pão e circo vai ajudar. O que os políticos de aqui tem que pensar é que política econômica pode trazer votos também!

“Vada a bordo”!

Administração

Em primeiro lugar, lamento o acidente que ocorreu na Itália com o navio Costa Concordia. E deste naufrágio podemos tirar muitas lições.

A Itália passa por uma crise financeira grave e após muitos escândalos o Primeiro Ministro Silvio Berlusconi finalmente saiu do cargo que há tempo não levava mais a sério, era falastrão e não liderava a nação com pulso firme, assim como o comandante do naufragado Costa Concordia Francesco Schettino. O novo Primeiro Ministro Mario Monti está tratando de arrumar a casa e tentará resgatar a honra nacional da Itália, assim como fez o Capitão da Guarda Costeira Gregorio De Falco quando deu uma baita bronca no comandante que fugiu do navio no momento mais crítico.

O que vemos na Itália é a busca por um líder salvador que irá tirar a Itália das trevas, e por isso o Capitão da Guarda Costeira é idolatrado hoje, a ordem para que o comandante do navio voltasse a bordo se tornou célebre e significa a importância de um líder presente e atuante. A frase “Vada a bordo, cazzo!” ganhou as ruas italianas.

Nossas empresas estão hoje cheias de líderes incompetentes e arrogantes que gritam: “Todos por mim!”. O que falta para esses líderes e para muitas empresas é voltarem a bordo para resolverem seus problemas e os encarar de frente. Um líder fora do leme, que não possui voz de comando, coragem, empatia e visão do todo, e uma empresa fora de sua rota levarão todos a naufragarem. Um líder presente acompanha, motiva, corrige, ajuda e coordena a sua equipe.

Para sempre termos certeza de que estamos no mesmo barco da nossa equipe, e que se formos líderes para que tenhamos a certeza de que estamos com o leme em nossas mãos, lembrar da frase “Vada a bordo” é uma ótima reflexão. É uma boa reflexão para nos fazermos as seguintes perguntas:  Estou fazendo o que devo fazer? Estou no lugar que gostaria ou deveria estar? Estou gerando resultados positivos e crescendo? Quem conseguir encontrar suas respostas conseguirá sempre voltar a bordo, pegar o leme e ser um grande líder. Então, não esqueça esteja sempre a bordo para ser o melhor.

Seca

Geral, Política

Em primeiro lugar, é melhor prevenir do que remediar. Infelizmente o Rio Grande do Sul vive hoje uma grande seca, gerando muitos prejuízos econômicos e social. A ajuda do Governo Central parece distante e o Estado sem fôlego jamais poderá ajudar a curto prazo, e o que vemos é um semblante de desolação em todos, principalmente os produtores.

Já é  fato que o Brasil não tem uma política preventiva, e prefere solucionar as consequências do que as causas. Isto se deve ao fato da mentalidade de nossos governantes, uma vez que é mais publicidade mostrar que ajudou a salvar a população da seca com milhões de recursos liberados (quando ajuda) do que construir reservatórios de água para produção e consumo humano. Os egípcios que viveram no Vale do Nilo descobriram a importância de guardar a água há 6000 anos a.C. E hoje nos não somos capazes de fazer o que eles faziam, talvez seja preciso necessitarmos de água como eles necessitavam para que alguma solução surja.

Assim, admitir que pessoas morram por falta de planejamento é uma vergonha! Vergonha deste Estado omisso e também dos cidadãos que pouco fazem para cobrar e tomar soluções. Sim! Fazer algo por conta própria ou em conjunto também é uma solução. Não se esqueçam, enquanto uns choram, outros vendem lenços.