As pessoas não leem e-mail!!!

Administração

Em primeiro lugar hoje viver fora do mundo virtual não tradicional da era clássica (como celulares inteligentes, redes sociais, e-mail, etc) é quase como não existir. Sério, viver sem um endereço virtual – qualquer que seja, leva o ser humano a um nível de isolamento muito grande. É difícil imaginar uma vida sem as benesses do mundo virtual. Alguns vivem apenas ou dentro deste mundo virtual. Vício ou imaturidade, a vida apenas em um mundo virtual começa a ser doença atualmente.

Mas este post não será sobre a doença.

Se está no mundo virtual, pelo menos tenha um mínimo de conhecimento das funções mais básicas deste mundo. Saiba como transitar pelos caminhos deste mundo, mesmo que seja com um mapa. E melhor, saiba utilizar de sua segunda vida (a virtual) em proveito próprio e social. Não tenha presença no mundo virtual se não é para usuá-la. Fazer asneiras neste mundo pode ser mortal também. Então, reflita como está seu perfil no Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram, etc. Pense se não faz uma exposição demasiada, se não escreve demais, ou de menos. Se é polêmico ou se é muro – sempre no meio termo. Reflita sobre suas fotos, gostos e etc. Muitas vezes, guarde seus pensamentos e ações somente para seu íntimo. E se desejar utilizar ferramentas funcionais e de trabalho, utilize-as.

Gente, leiam e-mail!

Me deparo cada dia mais com pessoas que tem e-mail mas não o utilizam. Pessoas que olham o assunto e apagam. Pessoas que analisam o e-mail quando abrem, e percebem muito texto e o descartam. Pessoas, que muitas vezes pela emitente nem abre e pensa: pode ser problema. Por todas as empresas que passei, tento educar os colaboradores a abrirem um e-mail, lerem e me responderem, quando a mensagem é geral:

  • Ok
  • Entendido
  • Vamos fazer

Isso é como comunicação de guerra. Se tu manda uma carta pra alguém na guerra e não recebe retorno, qual é o sentimento? Por isso, há importância de uma comunicação escrita eficiente. Não deixe o emissor pensar que sua mensagem ficou no vácuo. Não deixe a pessoa que disparou o e-mail pensando que sua mensagem não teve efeito nenhum. Não deixe que a comunicação seja de uma via apenas. E mais, há gestores que não gostam de ver sua caixa de mensagem com excessos de mensagem de um subordinado, porém, quem nunca aparece por lá também é mal lembrado.

Pense nisso, use as ferramentas do mundo virtual com sabedoria, e, leia e-mail. E antes de ir embora, responda a enquete abaixo. É rápido.

Em busca de um entendimento nacional

Geral, Política, Sociedade

Em primeiro lugar estamos vivendo um momento de mudanças.

O Brasil, em sua continentalidade, tem muitas diferenças, igualdades, aceitação das diferenças e discriminações. O país com suas culturas e desculturas, tem uma Federação que tenta fluir os diferentes para uma aceitação mútua de tolerância. O progresso comum é alcançado por meio de acordos e legislações direcionais. As guerras civis ocorridas foram mais emancipacionistas do que grupos disputando revoluções nacionais – com ligeiras exceções.

Um país com uma identidade em construção busca atualmente um entendimento de que rumo quer tomar. Muitos se perguntam quem está certo ou errado. Quem mente, quem fala a verdade. Quem faz mais ou menos. Quem é mais certo ou errado. Difícil compreender tudo. Difícil de imaginar o futuro. Quem lidera o país? O que acreditar? Em quem acreditar?

Ninguém sabe nada. Alguns arriscam pitacos.

Brasil, o que somos nós realmente? O que este barulho político demonstra de nossa sociedade? O que isso pode nos ajudar? O que isso pode deixar de aprendizado?

Fazer disso tudo um trampolim para o progresso com ordem, justiça e distribuição de renda é o que a classe do poder poderia fazer. Porém, a classe do poder é o nosso reflexo. Pena, pois este espelho não reflete o futuro.

Afinal, que país é esse?

Não duro no emprego, e agora?

Empreendedorismo, RH

Em primeiro lugar há muitas pessoas que simplesmente não duram em um emprego. O motivo para isso é enorme. Porém, muitos tentam compreender o que fazer para permanecer por mais tempo em seu emprego.

O mercado é uma selva. Sobrevive os mais fortes ou os mais espertos.

Se tudo fosse o paraíso, não haveria escolas profissionalizantes, MBAs, etc. Não haveria concursos, provas e notas. E também não haveria prêmios, sorteios, bonificações. Se não houvesse um mercado, se não houvesse nada que pudesse estimular a criatividade e a motivação de melhorar e mudar, seríamos sempre os mesmo humanamos, vivendo sempre como os mesmos seres humanos.

Por isso, há pessoas com um complexo de sempre estarem inferiorizadas. Pessoas que acham defeito em tudo. Pessoas que não se qualificam e pessoas que não mudam. Muitas ainda não tem condições de compreender que não há lugar perfeito. Ter uma formação, uma qualificação, uma especialização não são hoje detalhe, são quase necessidades de sobrevivência. Mesmo que isso não seja nas instituições formais de ensino. Por isso, há um grande número de pessoas que literalmente não ficam em emprego algum.

Selecionar a empresa antes de entrar nela já é um começo para permanecer mais tempo em um trabalho. Saber que tudo pode melhorar, dentro ou fora da empresa  é um segundo passo. Saber a hora de dar tchau ao trabalho e sempre saber buscar a empregabilidade fazem parte de uma trajetória vencedora.

Nem tudo são rosas, não fique cheirando-as no seu paraíso.

A dengue sumiu: o milagre do impedimento

Política, Sociedade

Em primeiro lugar o processo de investigação agora instalado no país para impedir o mandato da Presidente da República eliminou a dengue. Sim, eliminou a dengue do nosso cotidiano.

Os meios de comunicação focam hoje nas novidades do mundo da política. No mundo real, as pessoas preocupam-se em esperar o que vai acontecer para investir, gastar e mover-se. É como se o impedimento impedisse as pessoas de se mexer.

A tão falada dengue, que gerou grandes investimentos de todas as esferas para promover sua prevenção e combate, hoje caiu no esquecimento popular. A maior preocupação será sobre como será a composição do novo ministério, se o processo de impedimento gerará cassação do mandato e como será o futuro a partir dai.

Nossa vida real é maior do que tudo isso. Pessoas morrem em hospitais, pessoas precisam de segurança e as pessoas precisam de Estado Pátrio para orgulhar-se. Nossa vida real precisa ser vivida. Muitos estão esperando, esperando, esperando, uma cairão de tanto esperar.

A dengue não pode esperar o inverno na expectativa de matar o mosquito e seus ovos para resolver o problema. É sabido que a resistência deste inverno pode adaptar mais o mosquito. A dengue não deve ser esquecida.

Precisamos de um país que seja pátrio, funcional e próspero. Ordem e progresso é um lema que cai muito bem em nossa atualidade. Não devemos ser um povo passivo, mas sim um povo ativo. Um povo honesto. Um povo que labuta de verdade. Mas o que eu percebo é que isso nunca irá mudar. Infelizmente, nossa herança cultural é cruel, nosso passado nos condena. A hora de mudar passou, a hora de firmar-se passou.

Talvez, seja necessário trocar o povo ao invés de trocar de governo.

Como parar em um emprego?

Administração, Empreendedorismo, RH

Em primeiro lugar atualmente a permanência em um emprego por um longo tempo já não é o objetivo da maioria dos trabalhadores. Talvez os “Tempos Modernos” sejam outros.

Hoje não mais mal entendimento de quem permanece 12 ou 24 meses em um trabalho. Há quem diga que a permanência por 6 meses já o suficiente para uma ampla experiência e pode trazer a empresa motivação: vassoura nova sempre vare melhor.

Para o profissional que pouco fica em um trabalho deve transparecer ao futuro empregador: o profissional tem este perfil, o setor do ramo de atuação do profissional permitia esta mobilidade sem prejuízos, e o mercado de trabalho compreendia esta postura do trabalhador. Aqui cabe um cuidado para que o empregado não fique pulando de galho em galho, pois isso pode sujar a carteira dele! Isso mesmo, deixará uma má impressão.

Por isso, a mudança em curto período de tempo deve ser muito bem estruturada pelo profissional. Ter um bom currículo, boas experiências e boa formação são essenciais para o início de uma trajetória profissional em curto espaço de tempo em uma empresa. Sinal disso tudo, até no Japão os empregos vitalícios estão fora de moda. Na real, percebeu-se que a fidelidade a empresa por longo tempo pode gerar vários vícios ao empregado. O orgulho do empregado em trabalhar por uma vida de doação a sua empresa, hoje se resume em prédios para empregados vitalícios fora do mercado. Algumas empresas do ramo da tecnologia criaram estes espaços para acomodar empregados improdutivos para que eles possam aproveitar o tempo com algo que lhe tem interesse, e que talvez possa ser aproveitado pelas empresas.

Se até na terra do sol nascente as coisas mudam, no Brasil o entendimento de que rápidas experiências podem ser boas para empresa – pois recebe um trabalhador que vivenciou muitas empresas do mesmo setor ou até mesmo de diversos setores. Para a empresa, isso trás uma visão de mundo maior e mais aprofundada. Muitas vezes, as diversas experiências deste colaborador podem solucionar problemas que funcionários acomodados não resolviam. Ao empregado, isso dá uma excelente experiência de vida.

O futuro chegou e hoje os “Tempos Modernos” são outros!

2016 com ar de 2015

Geral, Política, Sociedade

Em primeiro lugar o mais difícil não é começar um blog, mas sim mantê-lo. Estive um pouco ausente do blog devido a uma extensa carga de trabalho e atividades extras.

Gostaria de deixar aqui o registro de que 2016 supere as expectativas e que todos possam ter sonho realizados. Feliz 2016!

Este 2016 inicia com cara de inicio de 2015, não é verdade? Insegurança em relação ao futuro, pouco dinheiro no bolso e muita vontade de mudar.

Nos últimos meses percebemos o cenário político agitado. Cunha e Dilma rivalizando em uma verdadeira luta de facão. Entendo que o Governo nos últimos anos tem se equivocado em algumas políticas primárias da gestão. E a sociedade já parece estar cansada disso, e da atual chapa governista. Cunha conclama todos os insatisfeitos para sua base aliada, como se quisesse se esconder debaixo de alguma saia. Nome limpo não tem de fato. Mas ele esta tentando fazer algo que muitos nomes limpos não conseguem e não conseguirão. Para esta briga de facão ganha quem tiver facão com fio dos dois lados.

Não será possível romper uma estrutura já alicerçada no poder sem usar o próprio veneno ao feiticeiro. A atual chapa de Governo logrou vários êxitos desde a ascensão ao poder, no entanto, não souber manter o que conquistou, tampouco sobre dar continuidade com uma sucessão eficaz. E hoje utiliza-se de argumentos defensivos que no passado eram utilizados como ofensivos por sua parte como oposição! “Impeachment é golpe” é um exemplo.

Por fim espero que tudo se resolva para o bem da nação, independentemente do que ocorrer.

Nossa nação brasileira é uma nação cambaleante e capenga. Só nos resta trabalhar, trabalhar e trabalhar. Pagar contas e poupar para investir. E com a economia estudar para nos tornar cultos, mais produtivos e atuantes na política. Assim espero que seja 2016!

Faça asneiras

Administração, Pessoal, RH

Em primeiro lugar fazer diferente é sempre dito por chefes para os seus subordinados.

Na prática, muitos chefes não concordam com as práticas distintas do comum pratica pelos funcionários. Dúbio isso, não é? Mas assim que as coisas funcionam.

No entanto, faça asneiras! Pense fora do quadrado! Liberte-se das amarras e faça diferente. Crie, pense e execute. Gere resultados satisfatórios. As mesmas práticas, os mesmos processos nem sempre trazem resultados diferentes e melhores. A partir do momento em que o grupo, incluindo seu chefe, perceberão que fazendo diferente pode trazer resultados melhores, muitos poderão executar do mesmo modo. Quase como efeito manada!

Perder o emprego por fazer asneiras é o risco que corre. E no outro lado da rua, pode haver um líder e uma empresa disposta a pagar por pessoas que não sossegam, e estão sempre fuçando em algo. Quer pagar para ver? Arrisque.