As empresas que produzem medíocres

Administração

Em primeiro lugar empresas medíocres buscam produzir funcionários medíocres. Esta máxima nunca foi tão verdadeira neste momento de extremas incertezas.

Em geral, toda empresa tem o funcionário que resolve problemas. A pessoa que domina o processo, os sistemas e o negócio como um todo. É a pessoa que é recorrida a todo instante para sanar dúvidas de tudo. É a pessoa que quando há algum cliente com problemas ele é acionado. Resolver problemas é uma tarefa importante, reter um cliente é mais barato do que buscar um novo. Muitos chefes buscam encontrar quem gerou o problema e esquecem de focar energia em resolver o problema.

Atender bem um cliente com problemas e reclamando é essencial também para a imagem da empresa. Atender bem e resolver leva tempo, gera desgaste emocional e prejudica o andamento da marcha de trabalho de várias pessoas que se envolvem na solução. O funcionário solucionador de problemas muitas vezes engaja-se em uma tarefa que não lhe trará nenhum resultado específico. E, muitas vezes, não será reconhecido por este trabalho e ainda será cobrado no cumprimento dos seus deveres tradicionais e costumeiros.

Além do funcionário solucionador de problemas, há nas empresas os empregados que buscam fazer a diferença. Aqueles que criam verdadeiros laços de relacionamentos com os clientes e concentram esforços em realizar grandes negócios. Mas não pense em volume, pense em grandes negócios lucrativos e representativos. Uma venda que gera satisfação e recompra é uma venda saudável. Para realizar um negocio assim, depois de criar laço com o cliente, compreender suas necessidades e objetivos, encaixar um produto ou serviço adequado leva tempo. Exige esforço, exige dedicação e atenção para que todos os detalhes se concretizem conforme projetado.

Pegar um “peixe grande” exige muito mais sapiência. Muitas vezes, a empresa e o chefe não querem esperar por resultados assim. Preferem pressionar para espremer o funcionário a produzir o que está proposto no prazo almejado pela empresa. E na maioria das vezes, o momento e o mercado não estão adquirindo o quer ser vendido. A prepotência e arrogância são os primeiros sinais de que a empresa está em descompasso com o mercado.

E, percebendo a arrogância e falta de reconhecimento, os funcionários que buscam fazem a diferença e os solucionadores de problemas, começam a migrar sua marcha de trabalho para a mediocridade.

Solucionadores de problemas: Quando aparece um problema dizem que não sabem, fingem nem perceber o que está acontecendo, se não está envolvido diretamente, não faz questão de ajudar, ou simplesmente desaparecem na hora do caos. Evitam a fadiga emocional de um desgaste desnecessário.

Empregados que fazem a diferença: Desmotivam-se com a urgência de resultados inconsistentes. E, buscam realizar negócios medíocres, mas de acordo a regra do jogo. Muitas vezes, quem cumpre a meta é bonificado e reconhecido, muitas vezes, realizando negócios ruins.

Portanto, empresas medíocres, que querem números urgentes e valorizam o novo e não o atual cliente levam os funcionários a não darem o seu melhor, a não se envolveram em negócios importantes ou na satisfação dos seus clientes. Quando, realizar uma venda de uma ideia/negócio internamente for mais difícil (e muitas vezes vexatória) que vender algo ao cliente: a mediocridade tomou conta. E onde tu trabalha, como é?

E a sua opnião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s