Sim! Por reformas.

Geral, Política, Sociedade

Em primeiro lugar o país precisa sim de reformas: tem que reformar todo o povo antes de tudo.

A culpa não está só no alto escalão dos mandatários da nação. Eles são o reflexo do povo. Há políticos corruptos, há pessoas corruptas. Há empresários corruptos, há empregados corruptos. Há recolhedores de impostos corruptos e sonegadores espertos. Sempre dá um jeito. Sempre tem um jeito não? No fundo, é só caixa 2. Tudo normal, segue o baile.

Como mudar o povo é difícil, o país perdeu uma oportunidade única (e que foi muito ruim e árdua para se criar) de ao sair da ditadura criar um país maduro. Algumas democracias surgiram sólidas após períodos ditatoriais. Outras, porém, assumiram a posição de tirania mudando apenas os atores – seguiram governando para si e para hoje. O único objetivo de longo prazo era seguir sempre no poder.

O Brasil precisa hoje de reformas sim. Falando das reformas que estão ai, a Trabalhista, Previdenciária, Política e Tributária são as reformas que deveriam ser feitas pós-ditadura militar. Falando de duas reformas, penso algo que poderia ser muito válido, simples e de fato transformador.

Reforma da Previdência

Criar os seguintes institutos de previdências públicas independentes, e então cada uma pagando por suas peculiaridades:

  1. Previdência Única e Nacional do Empregado Rural – Incluindo todos que são trabalhadores do campo e meio rural.
  2. Previdência do Funcionário e Empregado Público (cada esfera com sua própria entidade, sendo facultativo aos municípios) – incluindo todos os que recebem do governo de acordo com suas esferas.
  3. Previdência Nacional do Empregado Urbano e Geral – incluindo todo mundo que tem carteira assinada e que não se encaixa em nenhum outro regime de previdência.
  4. Previdência Nacional do Empregado Especial – incluindo todas as pessoas que pelo regime Geral  ou algum outro estariam obtendo alguma vantagem de se aposentar: antes dos demais, com o valor integral ou com qualquer outro tipo de benefício. Aqui está a periculosidade e insalubridade.

Reforma na organização do Estado

Fonte: Do autor. Organização de Estado e Governo

 

Acredito que antes de tudo, deveria haver um órgão recolhedor das receitas públicas de distribuir proporcionalmente entre os poderes. Todos sofreram como país unido o crescimento e crises. Além disso, deverá haver como forma de coordenar a Segurança e a imagem de país o Estado. Ou seja, separar do executivo de Chefe de Estado.

Punição grave aos crimes de corrupção

As prisões devem ser locais de regeneração ou de reclusão de pessoas danosas a sociedade. Por isso, TODOS os presos devem trabalhar na prisão – recebendo salário por isso. Para manter seus familiares, e que quando saiam da prisão tenha dinheiro para não depender da volta ao crime.

E aos presos por lesar a ordem e economia pública pena máxima das máximas. Corrupção, lavagem de dinheiro e danos ao sistema financeiro deveriam ser alguns dos crimes com pena máxima. E mais, nunca mais poder ser elegível a qualquer cargo público, tampouco como empregado público. Doerá, mas resolverá.

 

Nós temos muito o que mudar e aprender, infelizmente, quando o time não ganha se troca o treinador, as vezes justa ou injustamente. O fato é que em países imaturos e democracias instáveis, a crise econômica sempre podou os governantes. É fato histórico no Brasil isso.

E após 28 anos de democracia de esquerda, alguém se deu conta de que é necessário mudar e amadurecer a nação, encarando seus problemas e resolvendo.

Como é o povo que tem que reformar. Cabe a nós trocar o técnico, mesmo que seja o menos pior.

E a sua opnião?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s